sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

Praia é bom, mas todo cuidado é pouco...

Em épocas de verão e de sol escaldante, as lagoas e as praias, são, sem duvida os ambientes mais adequado para minimizar os efeitos da estação quente. Além do clima agradabilíssimo oferecido pelo ambiente marítimo, a região praiana proporciona agradáveis momentos de lazer, trazendo frescor aos banhistas num dia de calor.
No entanto, não podemos nos descuidar dos perigos existentes nestas áreas, quando não são respeitadas as regras básicas de segurança e prudencia. Desta forma, nunca é demais lembrar de alguns cuidados importantes para que incidentes não ocorram. De acordo com as autoridades, o afogamento é umas das maiores causas de mortes consideradas como violentas no mundo, juntamente com os acidentes de trânsito, provocando a morte de milhares de pessoas por ano.
Alertam que as crianças são as principais vítimas de afogamento. Isso se deve à displicência dos adultos que as deixam sozinhas (um momento de distração pode ser fatal), a curiosidade natural da idade, por não saberem nadar, e por se apavorarem mais facilmente que os adultos.
Engana-se quem pensa que um grande volume de água é necessário para que haja o afogamento. Uma quantidade pequena de água pode ser a causa de afogamento, pois geralmente ele acontece muito rápido e de forma silenciosa.
Entre jovens e adultos os afogamentos são causados principalmente por ingerirem remédios ou bebidas alcoólicas antes de nadar.
PARA EVITAR ACIDENTES EM ÁGUA AS AUTORIDADES RECOMENDAM:
-Evitar nadar sozinho;
-Não ingerir bebida alcoólica antes de entrar na água;
-Não mergulhar após lanches e refeições;
-Não se afastar da margem;
-Não salte de locais elevados para dentro da água;
-Não tente salvar pessoas em afogamento sem estar devidamente habilitado;
-Prefira lançar objetos flutuantes (bolas, bóias, isopores, madeiras, pranchas e outros) ou então corda para salvar pessoas ao invés da ação corpo a corpo;
-Não deixar crianças sozinhas, sem a presença de um adulto responsável;
-Identifique nas proximidades a existência do salva-vidas e permaneça próximo a ele;
-Olhar a sinalização do local, pois a mesma indicará se o local é próprio para banho ou não;
-Evite brincadeiras de mau gosto dentro da água.
-Instruir a criança do perigo existente em entrar em águas mais profundas ou ficar só;
-Evitar brincadeiras fingindo que está se afogando, pois além de perturbar a paz pública, havendo um afogamento verdadeiro as pessoas podem não dar importância pensado em se tratar de outra brincadeira de mau gosto.
-A qualquer problema ligue imediatamente para o Corpo de Bombeiros, para que o mesmo oriente e venha em auxilio à vítima.
No mais, é aproveitar as férias e tudo  que a praia oferece de prazer.