quarta-feira, 22 de junho de 2011

Interpraias já! Região do sul volta discutir e apoiar a iniciativa da construção da rodovia

Movimento iniciado a pelo menos 20 anos resurge com força do meio politico e com o apoio da sociedade.  Este é o movimento que o Sul realiza para a construção da rodovia entre Passo de Torres e Laguna. Ao todo, são 150 quilômetros de pista projetada para a interligação do litoral. A projeção é para um investimento R$ 200 milhões. Para a captação deste montante, duas opções são trabalhadas. Uma alternativa é com o Governo Estadual e Federal. A outra ocorre através da iniciativa privada e concessão de pedágio.
O consenso é que a Interpraias seja uma alternativa a rodovia federal. "Temos que buscar recursos no Ministério do Turismo e também no Dnit. A BR-101 não pode ser a única opção para o tráfego nacional", destaca o deputado federal Ronaldo Benedet. "Estou nesta luta há 28 anos. Neste tempo, apenas 20 quilômetros já iniciaram. Ou seja, ainda há 130 quilômetros pela frente”, detalha o deputado estadual Manoel Mota.
Para o presidente da Câmara Municipal de Içara, Darlan Carpes, "é preciso fazer com que este movimento não morra na praia". O vereador da cidade foi uma das lideranças que na manhã desta sexta-feira, dia 3, esteve a Plataforma da Zona Norte do Rincão para ampliar a mobilização. O encontro foi criado numa parceria do deputado Manoel Mota com a Prefeitura da cidade. E, teve a participação de prefeitos do Sul do estado, além de lideranças políticas regionais, entre elas, o deputado estadual Adilor Guglielmi e o secretário de Desenvolvimento Regional, Walter Tiscoski.
O mesmo evento já ocorreu em Passo de Torres, Balneário Gaivota, Arroio do Silva e Morro dos Conventos. E, deverá ocorrer nas próximas sextas-feiras também em Jaguaruna e Laguna. Além disso, o assunto será pauta de um fórum parlamentar catarinense e também deverá ser tratado em fórum federal pela finalização da duplicação da BR-101. “Até então estávamos focados na duplicação da BR-101. Agora, vamos encabeçar esta nova obra. É preciso unir forças", conclui Manoel.

fonte: Canal Içara